top of page

Não se cale, denuncie!

Coluna de Ricardo Rodrigues originalmente publicada no site do Jornal Hoje em Dia.


Começo o texto de hoje com dados alarmantes: a cada minuto de 2020, alguém ligava para um centro de denúncias para relatar um caso de violência doméstica contra mulheres, segundo informou a nova edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, publicado no mês passado. Somente o Disque 190 recebeu 694.131 ligações, total 16,3% maior do que 2019.

O ano de 2020 também trouxe números de feminicídio ligeiramente maiores do que os registrados em 2019: foram 1.350 casos de assassinato motivados pelo gênero, aumento de 0,7%. Entre as mulheres mortas, 61,8% delas eram negras e 81,5% dos crimes foram cometidos por companheiros ou ex-companheiros, sendo mais da metade deles realizado com uso de arma branca.

Diante da urgência de mudarmos esse grave cenário, a Abrasel-MG, em parceria com a Coordenadoria da Mulher em Situação Doméstica e Familiar, órgão do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), lançou no último dia 29 a campanha educativa ‘Violência contra a mulher: não se cale!’.

Dezenas de bares e restaurantes da capital mineira, (bastante frequentados por diversas camadas da população), terão em suas dependências cartazes, adesivos e porta-corpos que levam informações básicas da campanha, incluindo QR codes que permitem contato direto com a página da Delegacia Virtual da Polícia Civil, onde as vítimas poderão fazer boletins de ocorrência de forma direta e sem burocracia. No material os números para contato, tanto com a Polícia Militar de Minas Gerais quanto com o Disque Denúncia, estarão destacados.

O objetivo de toda essa mobilização é um só: permitir que as vítimas deste crime covarde e cruel se sintam encorajadas a denunciar os agressores. A iniciativa, apesar de aparentemente simples, ancorada somente na força da comunicação, pode ter bastante efetividade. Muitas vezes, a mulher agredida em seu seio familiar precisa apenas do sinal de que não está só, de que há quem se importe com ela, para que peça ajuda, dando, assim, o primeiro passo, fundamental, para romper o ciclo destruidor no qual está inserida.

Com essa ação, mostramos para toda a sociedade que, além de sermos um local de entretenimento e lazer, somos também um importante canal de conscientização. É preciso somarmos esforços nesse combate que, infelizmente, ainda é a realidade de milhares de lares brasileiros.

Aproveito para reforçar aqui o recado de hoje: se você, que agora lê esse texto, sofre violência doméstica, não se cale. Denuncie! Ligue 190 (Polícia Militar) ou 180 (Disque Denúncia). É possível também pedir ajuda pelo www.delegaciavirtual.sids.mg.gov.br.

Lugar de agressor covarde é na cadeia. Não se esqueça disso.



Ricardo Rodrigues – Conselheiro Consultivo ABRASEL-MG e Coordenador da Frente da Gastronomia Mineira

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page